O PRIMEIRO XIAOMI COM ANDROID PURO: EIS O MI A1, O MAIS PODEROSO ANDROID ONE

A parceria Xiaomi e Google surpreendeu a todos

Xiaomi vinha deixando a imprensa internacional agitada em torno de seus novos lançamentos previstos agora neste final de ano, começando por agora em setembro com a apresentação do Xiaomi MI MIX2.
A fabricante que é conhecida por apostar em smartphones super bem feitos e para todos os bolsos, fez uma parceria com a Google e trouxe um dos melhores smartphones com custo beneficio que se pode ter, além de ser o smartphone da linha Android One mais poderoso até então.


Bom, resumidamente o projeto do Android One é smartphones com componentes de hardware sugeridos pela Google com base nos modelos de referência que ela criou para que as marcas se apoiem neles e criem smartphones melhores e claro baratos. Mas a melhor parte é que estes smartphones rodarão o Android puro, ou seja a Google criou a experiência de software do Android One. Ela consiste no Android puro, o mesmo encontrado nos aparelhos Nexus, com atualizações automáticas de firmware e Google Play Services.
Sendo assim a grande vantagem é que o Android One traz a verdadeira experiência pura do Google, e isso significa que um telefone barato virá sem os temidos bloatwares, aplicativos geralmente inúteis que ninguém vai utilizar, mas que ficam consumindo espaço do telefone.
A parceria dessas fabricantes com a Google são aparelhos modestos mas com um sistema fluído, diferente dos aparelhos de baixo custo mas com modificações das fabricantes. 


A Xiaomi era umas das empresas mais aguardadas para entrar no projeto do Android One, visto que ela já atende com aparelhos de baixo custo. E a parceria não poderia ter dado fruto melhor, pois as duas empresas criaram o que é, até o presente momento desta publicação, o Android One mais avançado e poderoso até então, ou seja um dispositivo bom e acessível aos bolsos, uma especie de PIXEL e Nexus mas com hardware de qualidade como a Xiaomi já demonstrou.

O Xiaomi MI A1
Xiaomi MI A1 possui câmera dupla e leitor de digitais
O Mi A1 impressiona, não só pelo seu preço, mas também por suas especificações. Ele possui tela Full-HD de 5,5 polegadas, processador Snapdragon 625, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento podendo expandir até 128 GB.  

O corpo é todo em metal, com leitor de digitais na traseira;
Ele possui uma bateria de 3.080 mAh. Há ainda um amplificador de som de 10 V e um blaster IR (infravermelho) na parte superior ao lado do microfone para controlar sua TV e home theater entre outro aparelhos que sejam compatíveis.
Já na parte de baixo temos uma entrada para fones de ouvido tradicional, uma porta USB-C e os alto falantes juntamente com outro microfone.
Tudo isso em um corpo de metal fino com apenas 7,3 milímetros de espessura pesando 165 gramas.
Ele roda o Android puro na versão Nougat mas com atualização garantida até o final do ano para o 8.0 Oreo.


 E claro câmeras, não somente uma mais sim um conjunto de câmeras dupla.
As câmeras traseiras do Xiaomi MI A1 prometem resultados de primeira com duas lentes de 12 megapixels e zoom óptico de 2x. 
Esse conjunto de câmeras permite ao Xiaomi Mi A1 tirar fotos de boa qualidade com uma resolução de 3968x2976 pixel e gravar vídeos em 4K, a espantosa resolução de 3840x2160 pixels, o que não é nada mal para um smartphone na faixa de preço, o equivalente a mais ou menos R$ 730 e na categoria que ele se propõe de entrada/intermediário.

 galeria de fotos
algumas fotos tiradas com o MI A1
A diferença do Mi A1 para os outros smartphones da Xiaomi é que ele não roda nenhuma versão da MIUI, que é a personalização do Android da fabricante, e sim Android puro com aplicativos como Google Assistente e Google Fotos.

Ele será atualizado para o Oreo até o final do ano, e a Xiaomi diz que ele será “um dos primeiros” smartphones a receber o Android P em 2018.
De acordo com o que foi revelado pela Xiaomi, o Mi A1 chegará ao mercado custando apenas US$ 230 (R$ 730 mais ou menos, em conversão direta). Ele estará disponível em diversos países, incluindo alguns da América do Sul, como Chile, Colômbia, México e Uruguai porém infelizmente o Brasil não é um deles. Dessa forma, a única maneira de adquirir uma unidade será através da importação.
Por fim as especificações completas do Xiaomi MI A1 são:



Fontes: Xiaomi, Tudo Celular, The Verge, tecnoblog
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ATUALIZAÇÃO PARA WHATSAPP PARA ANDROID DISPONÍVEL NA GOOGLE PLAY

MI A1 sendo PIXEL: Tutorial GCAM sem ROOT e com atualizações

PORQUE NÃO CONSIGO BAIXAR UM APLICATIVO NA PLAY STORE?